Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2009

Yumi, te amo...

"Blablablablablablablabla.......Não li :P e sim, estava procurando no google sobre suicidio eficaz. e vou conseguir sair desse mundo podre. Não volto ao seu blog, se eu fosse vc também não." Internauta Yumi fez esse comentário no meu post: "Métodos eficazes de evitar o suicídio". http://xaxeila.blogspot.com/2009/07/metodos-eficazes-para-evitar-o-suicidio.htm Pelo discurso parece transtorno bipolar, mas também não dá pra ficar diagnosticando todo mundo só porque aconteceu com a gente, mas é palavra por palavra o que eu pensaria se alguém tentasse me tirar da idéia do suicídio, porque quando uma pessoa procura no google é porque ela está DECIDIDA. Pelo menos, sei que ela estava pensando em matar-se e chegou no meu blog, isto é a metade do que eu queria, que os suicidas tivessem uma chance de perceber que o suicídio é para a depressão como a febre é para o resfriado. Um sintoma, que passa. Só que a febre não mata. A outra metade da minha intenção era mostrar o meu cam…

Casais Burros Empobrecem Juntos - Capítulo 2 - O controle do portão

O controle do portão sumiu na praia. Marido aparentemente tem depressão e distraído esqueceu que deixou o controle no lugar mais óbvio do mundo, contra-sol. Aquele negocinho emborrachado que fica acima do vidro no carro, que a gente abaixa quando o sol interfere na visão do motorista, deitando no horizonte. Enfim, cansei de ficar incomodando o zelador toda hora e como Marido não dava conta do controle do portão, comprei um novo. Acabei de dar as costas pro chaveiro uma intuição iluminou minha mente. "O contra-sol!" Eu tinha olhado em todos os lugares impossíveis, com exceção do contra-sol. Ah, mas não deu outra... O controle estava ali, no contra-sol. Marido tinha colocado ali, e ali ele tinha estado bem bonitinho, bem obediente. Pensei em voltar ao chaveiro, mas... Preguiça. Raiva. Joguei um verde: "Marido, comprei o controle novo, está com o zelador, ele vai codificar, vlw?" Marido olhou assim, com raiva, [básico, ele sempre está com raiva, é intestino preso, gas…

Casais Burros empobrecem juntos

Juntando eu e meu marido pagamos a conta de luz de abril e maio três vezes. E ainda conseguiram colocar o meu nome no SERASA. Devagarzinho, sabem, o transtorno é um transtorno, eu vou indo aos lugares, tipo PROCON reclamar minha indenização, afinal o meu nome era limpinho. Acontece quando o casal não se conversa direito, isso é normal, mas este post é pra deixar evidente que não ter uma boa comunicação atrai pobreza também, viu? Não pense que é só uma questão emocional. Em abril, não encontraram o pagamento da minha conta na concessionária Conbras, porque foi débito automático na conta do meu marido. Mês seguinte veio aquela famigerada mensagem na conta. Eu fui perguntar pra ele se tinha saldo na conta, ele ficou uma fera, começou a gritar comigo e ao invés de verificar o que aconteceu ele foi lá e pagou de novo. Fiquei com medo de perguntar do recibo, já que ele tinha gritado comigo e eu estava numa onda depressiva, eu estava bem fragilizada, de licença médica e nem atendia telefone,…

Menos um medicamento!

Ontem fui à consulta e tive a dose do antidepressivo reduzida de 150mg para 100mg. Para os leigos e saudáveis significa que estou quase saindo da crise. Com a estabilidade parece que vou tomar apenas 50mg de antidepressivo. Com a solução da parte psicológica (os "grilos", entende?) vou ter uma chance de viver sem medicamentos, mas isso não é certeza, então não adianta ficar sonhando com uma coisa impossível, é apenas uma chance. Este blog objetiva demonstrar aos portadores do terrível transtorno bipolar do humor que existe luz no fim do túnel. Esse transtorno acarreta alterações no humor variando de "eufórico" a "depressivo". A fase eufórica é a mais perigosa. A pessoa fica "exaltada", comete erros do tipo dirigir perigosamente, brincar sem preservativo, comprar compulsivamente a crédito, ter impulsos estranhos, agredir quem ousa lhe lembrar que ela não é Deus. Ou do contrário, ela entra em depressão, que é a fase mais fácil de ser controlada, p…

Dia mundial sem carro - tentação...

O dia mundial sem carro foi uma tentação para mim, porque eu fiquei com vontade de aproveitar para curtir a cidade toda só para mim, já que o trânsito iria ficar muito melhor, não é? Porém, o Superego falou mais alto, gritou, na verdade, e eu fui ser desenvolvida e sustentável. Uma comédia, só eu fiz isso lá no trabalho. Todo mundo foi de carro mesmo, porque estava chovendo. A viagem de trem foi tranquila, o vagão estava bem vazio e consegui um lugar para sentar. Houve "atrasos operacionais" no trem. Irônico... Quando chove o trem também fica mais lento, qual a vantagem para o cidadão? Ah, deixa eu pensar um pouco... Não sei, deixa o suspense... No ar... Na volta também demorou. Foi bom para a minha consciência cidadã, eu sou DEMAIS. O Dia Mundial Sem Carro também contou com a visita do prefeito ao transporte público... Amei isso porque os dirigentes precisam dar um bom exemplo. Ultimamente, com os desvios astronômicos de verbas públicas não temos tido muitos exemplos decent…

Tentando olhar para a outra janela...

Numa janela um cemitério... Casamentos fracassados, dois. Sonhos e ilusões desfeitas, mais que duas. Ficar olhando esta janela me faz ficar lamentando. Lamentar não me ajuda em nada. A outra janela tem flores, crianças brincando, mães empurrando carrinhos de bebê. Tem praias, pôres de sol. Tem pássaros, gatinha, cachorrinhos. Tem chocolates e cafés da Kopenhagen. Tem rios e cachoeiras. Tem joguinhos de computador, notícias de descobertas científicas, tecnologias novas. Estórias de amor, livros para ler, fotos para tirar. Arte para construir, este blogue para escrever. Tem netos para mimar, sobrinhos para estragar. Cabelo da Cecília para aprender a pentear. Maquiagem para aprender, pintar o cabelo, está ficando branco. Danças para aprender, um novo ponto de crochê. Cidadezinhas pitorescas para visitar. Novos amigos para conhecer. Tem mais coisa na janela nova do que eu pensava. Precisamos todos abrir a outra janela da nossa vida, principalmente quando a janela antiga dá para um quintal…

Polícia Militar Brasileira...

Imagem
"Sai daí, senhora!" A polícia montada me avisa que está lançando o cavalo sobre mim... "Cuidado, senhora!" Saí da frente, estava com meu filho que ama cavalos no colo... Eu queria mesmo era ficar ali, para ver a perícia da polícia em comandar o cavalo. Parece que a habilidade em ser bruto com as pessoas prevaleceu. Eheeee. Fui fazer um curso de planejamento profissional, mas vou ter que fazer primeiro um planejamento de lazer, aliás já fiz e estou tentando seguí-lo à risca. Hoje saí com a família: Foi difícil manter o meu filho sentadinho nesta cadeira. O passeio foi quase de graça... Estou morta de cansada, pois o meu filho, como sempre, resolveu tirar uma soneca, sobrou pra eu carregá-lo no colo. O tempo está passando rápido e estou viciada em um joguinho de cidade, pra variar. As viagens astrais estão cada vez mais lúcidas chego a tocar o meu corpo, sentindo a textura. Porém continuo vendo coisas tão malucas que sofro para entender. Mesmo assim relato no meu out…

Transtorno Bipolar e os amigos.

Você chega no trabalho depois de muito tempo afastada por uma fase depressiva do transtorno. Beija e abraça todo mundo e fica com aquele olhar distante. Não se lembrará de nada, afinal são dois meses de afastamento. Todo mundo está naquela pressão para terminar as tarefas, afinal, é 26/06/2009. Final de semestre. O clima está tenso. Você está bem devagar e este antagonismo te atira em uma outra dimensão psicológica. Você está bem, muito bem. Acabou de voltar para o trabalho e sabe como foi penoso conquistar este primeiro dia, afinal, teve que tomar banho. Passou por uma perícia com o INSS. O perito te olhou como se você fosse o pior fraudador do INSS, devido ao fato de as doenças mentais serem as mais fáceis de simular. Então você é um vencedor!! Aí seus amigos do trabalho te olham com pena e te tratam como se você fosse de cristal. O que você faz? O que você faria? Como se sentiria? Você abre a agenda e ela está com dois meses de páginas em branco. Um hiato na sua vida profissional. …

Eu só quero olhar para o meu filho...

Você nem parece um cunhado, parece mais um amigo, que bom ter um cunhado assim, continue assim, viu, não muda não... Sabia que eu só descobri que saio do corpo porque você me explicou o lance de olhar para as mãos? As mãos pareciam cachoeira... Comecei a fazer um bocado de experiências no mundo extrafísico. Seja bem feliz, aproveite a nova idade, blá, blá, blá. Obrigada por fazer a minha irmã e sobrinhas felizes.
Chega! Ontem foi horrível aqui em casa. Marido não pediu desculpas por gritar comigo e eu não estou cansada, estou fatigada. Não tinha lá aquela energia para entrar num relacionamento, mas nem tenho agora para sair, vai ficando, ficando. Quero meu filho comigo, rápido. Estou pensando em uma maneira. Marido tem uma depressão profunda, semelhante atrai semelhante. Nos conhecemos em uma crise depressiva (minha, penso) e engravidei numa crise de euforia (minha). Agora que estou fazendo tratamento e me recuperando, encontrei marido um dia desses catatônico no sofá. Eu falava com el…

Quatro Super Desafios para mim...

Às vezes eu desanimo com o astral devido à enormidade de conteúdo que eu vou ter que aprender. Mas sair do corpo conscientemente a primeira vez é como atravessar um terreno através de uma fenda, e essa fenda se afasta rapidamente do terreno onde você pisou. Você quer voltar para aquele querido terreno conhecido, seguro, mas ele vai inexoravelmente se afastando... cada vez mais... Você está na beira do abismo que se abriu entre os terrenos e a sua única escolha é... aprender a andar naquele terreno novo. Não dá pra fingir que você está sonhando... Entendeu... É uma coisa inevitável. De cara, me deparei com quatro superdesafios. 1. Respeitar os outros. Tem gente em desdobramento que não quer saber que está em desdobramento. Outros não querem conversa. Ninguém se torna anjo porque está fora do físico. 2. Diferençar formas-pensamento de outras pessoas. Algumas pessoas não são pessoas. São minhas criações mentais. O último método que usei foi absolutamente inadequado. Primeiro meti três de…