Postagens

Quantos machucados você tem?

Papai, eu tenho dois machucados e você? Quantos machucados você tem?

Ouço da cozinha - o corpo quebrado de dirigir o dia todo queimando essa gasolina cara que a pataiada garantiu.

Penso nos meus próprios machucados. Perdi duas irmãs, uma no século 20 e um no ano passado.

Enfrentei o luto de dois divórcios.

Uma filha perdi, no parto prematuro.

Perdi a minha sogrinha do coração, minha enteada linda, tios, primo, avó.

Já perdi a conta dos meus machucados, a alma toda coladinha, rasgadinha, amassadinha.

Hoje, ela novinha, sentou na minha mesa do trabalho, para me alertar: "cuidado, vai sobrar para você."

Vai sobrar o quê querida... Pode vir quente que eu tô fervendo, eu já estou naquela maturidade de agir e colher o que tiver que "sobrar", se for consequência do que eu fiz... Tem uma coisa chamada accountability que está na moda, mas pouca gente na real tem a maturidade de assumir o que tiver que "sobrar". Está sobrando faz muito tempo, ser mãe solo num país …

Hoje é 04/05/2117

Today is the four of may of 2117.
I am already dead but you are alive.
If my kids Angelica, Leonardo and Beatriz had children, maybe these children would be your grandpa or gradma. Actually from this perspective I wouldn't advice them to have children.
Mankind is still struggling to provide food and clean water to everyone in this blue globe (Earth, I mean).
By a century from now It can be possible send a message to the past.
So as I humble asking, would anyone there in the future to ask the numbers that won the lottery in the six of may of 2017?
It is published at http://loterias.caixa.gov.br/wps/portal/loterias/landing/megasena/
I know you can: so email: sheila.pre@gmail.com, and, please put together informations about your identity so I can leave 50% for you, as payment and greeting, in a testimonial.
Hope it works, have a good rich life from now.

Higienização

Imagem
Hoje quando passava depressa em direção ao trabalho, me lembrei da Holanda.
A prefeitura lavava a cidade com sabão.

O cheirinho me confortava, me achei na Europa e a vida era bela!!!

Trinta segundos mais tarde, encontro os três profissionais hesitantes ao esfregar o piso.

É que o caminhão jogava água e sabão no piso e uma moradora de rua enrolada em cobertas ficou imobilizada, não sei se num protesto silencioso ou se numa espécie de transe.






Bagunça na escola

"(...)Mamãe, hoje o Murilo, o Gustavo e o Vitor fizeram bagunça na escola"

Jardim Botânico de São Paulo

Imagem
Hoje uma sugestão da professora de L., nos levou a uma excursão ao Jardim Botânico de São Paulo.
A brisa fria nos acalentou enquando o sol morno, à pino, aquecia o parque. Para a de 3 anos, B., foi uma jornada de risos, pequenas corridas, risos, avistamento de macacos, risos, avistamento de peixes, risos, passar pela pontezinha, risos.
Para o de 9 anos, L., a maquete exposta no Museu do Parque serviu como planos para o futuro Jurassic Park que deveria ser construído lá. Um dos pontos mais altos do passeio foi a visita à Casa da Bruxa, feita de taipa de pilão, e com o teto baixinho...
O estacionamento calçado diligentemente com pedrinhas de brita, que rolavam ao toque dos pneus e dos tênis, levou B. a discretamente colher uma (pedrinha), rs.
Poucos pontos negativos, além de não aceitarem cartões na bilheteria, alguns painéis educativos estavam com suas luzinhas queimadas!

Por fim, crianças exaustas(acima) e mais uma rica experiência no catálogo dos pequenos.

Meu acerto

Meus filhos são o meu acerto.  Fui criada na Zona Leste, formada em escolas públicas do 1º Grau (ainda não existia ensino fundamental naquela época) ao superior. Na USP não fiz muitos amigos, como me matriculei no período da tarde, logo notaram que eu não "pertencia adequadamente". Na formação dos grupos fiquei no grupo dos bolsistas estrangeiros. Nunca notei discriminação, pensei que fosse natural alguém "sobrar", só mais tarde - muitos anos depois percebi que o meu grupo de trabalhos era formado somente com estrangeiros. Isto porque meus pais sempre me trataram como princesa então não chegaria a desconfiar que estava "estrangeira" na Universidade Pública da elite. Foi no curso de Pedagogia da USP que aprendi a respeitar o povo angolano. Muitos anos mais tarde me envolveria com um angolano e com ele teria um lindo filho, que só me dá alegria e felicidade. Um menino meigo, responsável, inteligente e organizado. Meus filhos são tudo para mim e por eles en…

Às vezes, precisamos alavancar

Quando o país chega em uma situação em que as elites estão obcecadas em tirar uma mulher da presidência, com o fim de quais sejam seus interesses, numa urgência paralisanre, é a hora das pessoas desfavorecidas estudaem e trabalharem mais ainda, utilizando os espaços vazios deixados por estes empresários, a maioria gerenciando de suas espreguiçadeiras de hotéis fora do país.
Oportunidades de negócios nas áreas de infraestrutura, construção, bricolagem, TI, refeições, telefonia, escolares e transportes estão pululando sem que haja empresários suficientes, uma vez que a classe média sempre foi orientada e criada para "passar em concurso", e a classe empresarial só procurando um meio de especular na bolsa e no câmbio, vivemos um "black out" empresarial no Brasil.
Portanto só peço, aos milionários europeus, americanos e chineses, olhem para este mercado inexplorado no Brasil, procurem uma sócia brasileira, de preferência uma mulher com capacidade de criar seus filhos se…