Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2008

A gatinha ficou de bem...

Imagem
Só quem tem bichinho de estimação para entender isso: no dia das crianças eu comprei presente pro L.e pra a A., e a Katylce virou a cara pra mim, porque não trouxe nada pra ela. Minha psicóloga trouxe um ratinho pra Cacá, como ela chama a Katylce, e mesmo assim, ela continuou de cara virada. Sabe, não vinha no meu colo e sumia da minha vista. Eu a chamava, não vinha. Uma vez, ela passou da varanda pra cozinha, bem devagarzinho e com as patas meio dobradas, não sei filmar, sem olhar pra mim... Ela nem ligou pro ratinho, kkkk,... Um dia eu cheguei e ela me falou oi, na língua dos gatos é mais ou menos assim: bru! Não sei se já comentei no blog, ela fala bom dia, não, sim, cale a boca, pare, e me dê comida, sempre com as mesmas palavras: bru, haw, miau. Mas combinações diferentes. E entonações também, é claro!! Bem, graças a Deus ela ficou de bem.

Lindemberg demonstra todos os sintomas do Transtorno Bipolar do Humor

Um dia de fúria, Michael Douglas. Quem viu esse filme reconhece todos os pontos de convergência entre o personagem e Lindemberg. O filme apresentou um final trágico que não vou contar porque não lembro direito e não quero estragar a surpresa [ o mocinho morre no fina-al, o mocinho morre no fina-al, o mocinho morre no fina-al]. Os pontos de convergência: 1. Psicopata tem uma vida normal. 2. Situação de abandono mal elaborada psicologicamente. 3. Uma pressão inesperada, no caso do filme foi um congestionamento. 4. Virada maníaca que tem finais inesperados. Um sintoma da virada maníaca que identifiquei em Lindemberg foi a sensação de poder e afirmar sempre: "Eu sou o cara, eu sou o cara." Bem, a sociedade condena friamente os atos violentos e duvido da compreensão das pessoas sobre as doenças mentais. Eu, sendo portadora do mesmo transtorno de Lindemberg, compreendo totalmente o surto que resultou nesse crime e reafirmo então a minha posição suicida... Em alguns momentos do di…

Eita greve demorada!

Mais um dia de greve! Ontem fui na central de telemarketing, lá tá todo mundo em greve, bem como a central de logística. Enfim parece que a culpa por estar nesta greve deixou o meu peito e foi para o fígado, mas a sensação de ânsia de vômito ainda é preferível a esta angústia com falta de ar e peso no coração. Estou muito melhor, digamos, da fase depressiva do transtorno, agora estou na fase de hipomania, me parece, já que não ouço nada do que me dizem as pessoas, somente fico parada, olhando para o vazio, sem assimilar... Ontem, tive lances de poder, vislumbrei-me na gerência, estudando à noite, que utopia!! Eu teria um apê no Morumbi, de quatrocentos metros quadrados, seria de dona de alguns negócios próprios, o Reis também... Não estou fazendo nada nessa direção e o Reis, tirando apostar na loteria, também não caminha nessa direção... Somos apenas dois fracassados na vida, homem e mulher de meia idade, com uma porção de moleques para criar...

A greve continuou...

Fraca de opinião, ao chegar na agência para trabalhar eis que encontro um piquete do sindicato na porta e mais funcionários, meus amigos, que vieram para tentar parar... Aderi novamente ao movimento, mesmo cansada dessa greve. Voltei para casa. Agora pus a mesma roupa e vou para o trabalho e se conseguir entrar, fico lá dentro, estou com saudades dos colegas e do trabalho também, por incrível que pareça, a situação no trabalho é mais organizada do que aqui em casa. Roupa pra todo lado... Esse varal no meio da sala... Ah! Não dá, espero que o meu marido tome alguma providência, estamos amontoados num apartamentozinho de 2 pessoas no máximo... Não tô mais agüentando, tentei ajeitar, por uns armários mas a pessoa não se mexe, com o salário que ele ganha tudo fica muuuuuito lento... A bateria do carro murchou a 6 meses, a telinha pro L. não se atirar do quinto andar abaixo, os armários, caixas pra organizar, tudo demora, o salário dele não dá nem pro aluguel quase... Que preguiça que dá v…

Futurologia

Vamos lá por o transtorno bipolar para funcionar para alguma coisa, que sejam delírios úteis para a ciência da futurologia, a) produtos que vamos precisar consumir b) serviços que vamos utilizar no futuro c) transportes a serem desenvolvidos e d) as formas de produção e utilização de insumos para a indústria. Um cérebro eufórico e fantasioso como o meu deve servir para alguma coisa afinal, não é? A partir de 2009 vou começar a inventar uns posts na área de futurologia sobre os tópicos acima. Primeiro, antes de qualquer coisa é necessário fazer um levantamento bibliográfico, isto é, saber, mais ou menos, quem está por dentro do assunto, para não falar muita besteira. Grandes fórmulas matemáticas com complexos cálculos estatísticos já estão fora da jogada, o medicamento que eu tomo não permite assimilar muita matemática, kkk.
Em segundo lugar, tem gente que viaja mais que eu, e não tem transporno bipolar, hein? Dá uma olhada nessa linha do tempo até 2051? Criação da matrix? Uma pequena v…

A greve não deu em nada!

Parece que tudo em que eu me envolvo nunca dá em nada, me empolguei com essa greve, fiquei 3 dias sem trabalhar, quase discutindo com a minha chefe que fez uma p. pressão pra eu voltar, (essa parte demonstrou que eu sei resistir a alguma pressão afinal), e pra quê tudo isso? Pra voltar ao trabalho sem nada nas mãos, agüentar os "tá vendo?" dos outros funcionários que não fizeram greve, e ainda ter uma pilha de trabalho acumulado dos 3 dias que passaram...
Nada a ver... Pelo menos eu mostrei alguma indignação com o assédio moral, baixo salário, metas absurdas dos bancários, para não falar de outros abusos que os banqueiros fazem conosco, cancelar férias no dia anterior, tirar o cargo dividindo o salário por 3, etc.

Segundo dia de Greve

A S. deu uma força, continuo em greve. Pensei em ir à passeata e até me arrumei, mas ssfiiiiiiiiu, ... esvaziou tudo quando eu vi a bola do L. no porta-malas do carro. Ter filho sem condições adequadas é um sofrimento. Não tem explicação, mesmo quando nas famílias as avós cuidam dos netos, sempre as mães os vêem(filhos) todos os dias. Eu entendo com a cabeça, mas o coração não entende. O apego das mães aos filhos é uma coisa natural. Sim, eu sei, você vai me dizer que ir à passeata dos bancários seria a melhor coisa a fazer no momento... Diga a meu coração. Meu corpo quer recostar-se naquele sofá e chorar. Minha alma quer desaparecer e minha vida, minha vida, minha vida de repente tornou-se sem sentido. Quando guardei as compras no porta-malas houve esvaziamento, quando vi a bola e a "tonquinha", mas não tinha outro meio, seria necessário guardar as coisas de geladeira pelo menos. Se eu soubesse, não comprava coisas de geladeira, porque só assim poderia ter ido direto para a…

Hipomania, Ansiedade e Greve

Como todo o direito do mundo finalmente aderi à greve dos bancários neste segundo dia de paralisação! Mas, com movimentação!! Faço questão de comparecer à Assembléia e participar da votação!! O assédio moral e abusos nas metas e falta de mínimas condições de trabalho, aliados a um péssimo atendimento à população, estão deixando a nós bancários, doentes. Eu não culpo o meu trabalho por um transtorno que trago nos gens, mas culpo-o por provocar crises terríveis e difíceis de contornar!! Eu estava equilibrada e de repente, sofro uma pressão terrível do meu chefe! Fui atirada ao buracão terrível da crise depressiva! Agora tenho de enfrentar a hipomania!! Que ódio, R E P I T O!! Adiro à G R E V E com todo o direito do mundo!!

Feliz mês de outubro!!!

Oi, andei sumida porque estava prostrada!!, a mudança de remédios fez um efeito indesejado e fiquei chumbada, na cama, sem levantar para nada, agora é que estou recuperando alguma energia... Vou mudar de horário e de local de trabalho, parece-me... Estou com medo!! Oxalá estas mudanças me façam bem, como diz minha amiga Vitória, não está bom , então muda!! Tenho medo que não seja lá fora o problema e sim aqui dentro, e que quem tenha de mudar seja eu, e a forma de ver as coisas!!! Estou com medo de ficar mudando e descobrir que o mundão lá esteja certo e eu errada!! (Pressionar por metas abusivas é certo?) Bem, oquei, o mundo é assim, não adianta ter uma atitude quixotesca (sabe, de Dom Quichote, clássico infantil, aquele nobre cavalheiro que luta contra moinhos de vento, pensando que são monstros). Se bem que olhando de todos os ângulos, a situação do meu trabalho não me parece nada com moinhos de ventos, pois não apenas eu adoeci; na última sexta-feira, mais 3 colegas meus ficaram d…