Postagens

Mostrando postagens com o rótulo confissões

Meu acerto

Meus filhos são o meu acerto.  Fui criada na Zona Leste, formada em escolas públicas do 1º Grau (ainda não existia ensino fundamental naquela época) ao superior. Na USP não fiz muitos amigos, como me matriculei no período da tarde, logo notaram que eu não "pertencia adequadamente". Na formação dos grupos fiquei no grupo dos bolsistas estrangeiros. Nunca notei discriminação, pensei que fosse natural alguém "sobrar", só mais tarde - muitos anos depois percebi que o meu grupo de trabalhos era formado somente com estrangeiros. Isto porque meus pais sempre me trataram como princesa então não chegaria a desconfiar que estava "estrangeira" na Universidade Pública da elite. Foi no curso de Pedagogia da USP que aprendi a respeitar o povo angolano. Muitos anos mais tarde me envolveria com um angolano e com ele teria um lindo filho, que só me dá alegria e felicidade. Um menino meigo, responsável, inteligente e organizado. Meus filhos são tudo para mim e por eles en…

A polícia veio aqui hoje...

Chamei a polícia pra Ex-Marido, ele veio aqui pedir pra voltar e quis subir no apartamento sem minha autorização.
Estou uma pilha de nervos e de vergonha.

Marido continua na maior pressão

Agora inventou que está passando fome.

Pressão do assédio

Imagem
Geralmente nos meus términos de relacionamento eu agüento uma pressão terrível para voltar, mas isso é porque eu sofro muito a dor do luto. Marido pede pra voltar todo o santo dia. Hoje eu fiquei mal, porque ele ligou chorando...
Chorei muito e com essa chuva acabei por não sair de casa. Pelo menos estou conhecendo muita gente nova e deixando o novo entrar na minha vida, com um imenso frio na barriga, mas deixando.
Fui descer um rio num bote e viciei fui quinze dias depois. Meu filho já está morando comigo e isto foi cirúrgico, filho entra Marido sai. Parece que minha cota de felicidade estivera limitada. Não dava mais, traição é o fim.

Assédio

Marido quer me convencer a ficar com ele de todo jeito. Agora ele trouxe os extratos bancários, para provar que não gastoucom as amantes, só que a análise dos mesmos não demonstra nada, como é que eu vou saber para onde foram os saques?

Crônicas da mulher traída 5

Ele pede perdão, após ser intimado a deixar a casa. Ela pensa: "Amor não é." Ou ele não tem pra onde ir ou pretende continuar no comodismo de ficar com ela e as outras, só que desta vez quer ser mais discreto. Ele jura que a ama, que vai pra terapia, mas o que ela observa é uma extrema falta de respeito. Ele vigia seus passos na Internet, sabe que ela agora está disponível.
Traz flores e um cartão: "Eu seguei-me (sic) por um instante, mas eu te adoro e te amo." Ass. Marido;

Crônicas da mulher traída 3

Então ela chega em casa e vai entrar no Facebook e ao errar a primeira letra no login eis que aparece o e-mail de uma mulher que havia deixado um comentário mal educado no seu blog: vervie20@yahoo.com.br.
Este e-mail é de marido, ele se fazia de Verônica Bastos para convencer as mulheres de que tinha um primo (o cujo era Marido mesmo).
Ela vai investigar os e-mails dele e pega várias conversas eróticas e numa delas a marcação do encontro, comprovando que os limites do sexo virtual haviam sido vencidos, mas com o desenrolar das discussões ele confessa que cometeu o pecado do adultério, não com a vizinha do sexto andar, mas com uma mulher bem mais velha de Sorocaba.

Estou viva (que saco!)

Não estou escrevendo para dar um oi. Estou desabafando quatro meses sem escrever, numa fobia social terrível, daquelas em que enfiei minha cara em joguinhos de estratégia. Não saí de casa, como havia planejado. Do contrário, fiquei jogando o dia todo. Chegava do trabalho, ligava o computador e jogava por horas a fio, até chegar a noite. O motivo da compulsão eu não sei, mas posso até desconfiar de umas pistas. Marido, marido e marido. Marido se arrastou no chão, dizendo estar passando mal, mas eu perguntava onde doía e ele não tinha resposta. Levei ao médico, ao pronto socorro, era pneumonia. Pneumonia dói tanto assim? De se arrastar no chão? Fiquei muito nervosa e em dúvida se era fingimento ou verdade; depois que ele pegou o telefone e fingir que falava com a irmã que ia se embora de casa eu não acredito mais em nada do que ele fala ou faz. Agora ele inventou o finge que finge. É assim: ele arruma uma namorada na internet e quando eu questiono ele diz que está fingindo que tem uma n…

Jogos do Baixo Astral

Ontem peguei marido aceitando uma amizade de uma mulher no site da Sonico. Isto está ficando tão banal... Ele disse que fez de propósito para eu ver porque estava com raiva e queria me provocar, até pediu desculpas, mas eu estou tão cansada de tudo. O que faz um ser humano fingir para magoar o outro? Pior, fingir que está fingindo. Genial! Só que eu não nasci ontem. Não estou dizendo fingir que não me trai com outra, mas fingir que trai. Pega o telefone finge que está falando com a irmã, sobre não aguentar mais taaaanto sofrimento.... Eu me pergunto, meu amigo, que tanto sofrimento é esse? A pessoa (no caso eu) levanta cedo vai pro trabalho, na volta para casa, fala manso, suave, quase uma carícia para os ouvidos... Aguenta suas respostas lacônicas, ríspidas e reticentes, suas performances. Dorme tonta do efeito dos antidepressivos e no dia seguinte tudo igual. Que tanto sofrimento é esse que você fala tanto, hein Marido? Não tinha ninguém do outro lado da linha... Será que aquela out…

Computador quebrado...

Esqueci de conferir o saldo e me cortaram a luz, tive de pagar taxa de urgência para religar. Agora meu computador ficou 10 dias quebrado por causa de uma queda de energia que queimou o cooler, mas a companhia elétrica nem ficou sabendo, eu não tenho força para ficar escutando gravação. Diga-me: onde está meu nariz de palhaça hein, Marins??? Ainda bem que eu não ganho dinheiro com esse blog senão ia dar um processo justo contra a concessionária de energia. Aliás, quem disse que eu tenho energia e vontade para processar alguém? Fico feliz o dia que eu tomo banho! Nós bipolares deveríamos ter advogado de graça para lutar por nossos direitos, não temos condições mínimas para ir atrás de nada. É uma festa para os abusos: é taxa do banco que cobram à vontade, é no cartão de crédito, na companhia telefônica, na seguradora... Eu realmente prefiro tomar um calmante e dormir, mantendo com isso um tênue equilíbrio mental e perpetuando uma revolta contra o sistema, status quo, whatever... Posso …

Meu filho dançando street dance:

Isso é muito foooooofo!:
O primo de cinco anos que ensinou.

Dois numa panela de pressão

Um apartamento. Um filho. Dois salários. Problemas comezinhos. Básico? Não!!! Dentro de cada um há sonhos descasados. Descasados entendeu? Casados com sonhos descasados, rimou! Adorei. Casados com sonhos descasados, vestidos com personalidades desnudas, falando com intenções mudas, agindo com atitudes paralisadas, olhando com pontos de vista cegos. Contradições. Se eu fosse Marx diria que isto faz crescer. Não me sinto grande, me sinto miserável. Minhas chances continuam grandes, mas eu estou aqui. Atitudes passivas são não atitudes? Não agir também é uma escolha, o Universo não pára, se eu não fizer nada, algo também acontece porque a vida não para, a diferença é que eu fico mais traumatizada se não controlar o que acontece, mas não tenho mais coragem para nada, me sinto como se soubesse que caí numa areia movediça em que quanto mais a gente se debate mais rápido a gente se afoga...

Cada uma que me acontece...

O débito automático da conta da concessionária de luz não funcionou e me cortaram a luz sem aviso prévio nenhum... Cada uma... Brasileiro não tem direitos... Onde já se viu? Dizem que é uma nova resolução ou liminar não sei daonde, só sei que eu nem fui avisada, nem sabia que estava atrasada, o erro foi da concessionária, que não mandou o débito para a conta. Meu teclado queimou, estou postando de um outro lugar, ninguém merece o Brasil, mas sei que a culpa é minha de não reclamar no PROCON, religaram no mesmo dia e está tudo resolvido com exceção do teclado.

Meu filho nem tem três anos...

Já está participando de uma competição na escolinha, quem vender mais ingressos para a festinha junina vai ser Mister ou Miss Capirinha... Não sei o que eu penso disso, se eu acho legal ou não. Depende como eu vou encarar o fato de ele não vencer, acho que não vou achar legal, vou me sentir fracassada. Não tenho o hábito de "levar na esportiva", acho que já levei tantas, estou tão derrotada que a simples menção de uma disputa já me deixa com medo e me lembrando de todas as vezes que eu perdi, de tudo que eu já perdi na vida. Eu tenho um livrinho que me chama de campeã porque eu fui um único espermatozóide que alcancei o óvulo, sou uma campeã nata, que interessante idéia, considerando que o espermatozóide é quase uma enzima, que nem sabe que tem outros competindo, corrijam-me os biólogos. Hoje eu estou naqueles dias em que eu sei que devo morrer imediatamente, preciso morrer, sou inútil, fracasso total, mas acho que essa sertralina genérica é que deve ser fracassada, mas por …

Alegria, alegria

A alegria materializou-se na minha frente através de enfeites de palhaços. Na fachada um desenho colorido. Meu filho exultou, mas teve um pouco de medo porque o desenho era grande. A cama elástica foi o mais próximo do vôo que ele alcançou e... ele voou. Pulou, pulou e pulou. Muito alto, como ele gosta. Depois ele dançou na minidiscoteca. Com pulseira furtacor e colar piscante, não parava de demonstrar uma alegria que eu não me lembrava ser capaz de experimentar. Mas, sabem, para as mães a maior felicidade é ver o filho feliz, então me senti estranhamente feliz, como há muito tempo não me sentia. No final da festa [de aniversário de G., primo dele] tivemos que nos despedir, pois meu filho tem de passar a semana inteira na casa da avó, para que eu possa "trabalhar" (um argumento/desculpa inventado por todos para disfarçar minha inabilidade em cuidar de mim mesma e de meu filho). E novamente eu voltei ao estado de alma normal, que é triste.

Filho na ótica de mãe babona.

Não dá né gente é muito fofo, eu não aguento, eu não aguento, eu não aguento!


Um cavalinho de brinquedo, uma estória

Meu filho adora brincar com um cavalinho de brinquedos. Minha mãe inventou uma estória para meu filho dormir: "Era uma vez um cavalo com muito, mas muito sono. O cavalo abria a boca de sono (finge que boceja). Os olhos do cavalo estavam quaaaaase fechando, de taaanto sono que ele trazia. Ele estava muuito cansado [nesse ponto meu filho boceja, a identificação é total]. O cavalo começou a se preparar para dormir. Ele vê um riacho com água muito fresca, e toma um banho relaxante. Procura uma árvore com uma sombra abundante e ali, ele dorme bem gostoso." Meu filho costumava dormir nesta parte, mas se não, ele faz um grunhido assim:"Arhn". É sinal que falta mais estória. A ladainha se repete com o boi, o porco, o galo, etc, até a figura dormir. Se não, o grunhido é substituído por "Princesa", ou "Macaco", aí depois eu conto...

This post is to Marido's workmates

Yesterday I was fighting against Marido about me catching him having virtual sex trough MSN, when he came up with him been called 'betrayed' by his workmates. Marido works at the construction market and we all know that it is a very MACHO market. Second Marido, his colleagues were reading to my blog and laughing at all I wrote here about him. Marido said they mocked him. I do not believe Marido, first this blog is not THAT famous and second if it were famous, Marido's colleagues DO respect him very much so they wouldn't have the courage. The only fact in all these shit is that Marido asked me NOT to write anything about him in this blog and as this blog is my life and Marido is IN my life I can not see how I will manage this (not to write about him). And there is my writings to Marido's colleagues: ASSHOLES, KISS MY ASS, FUCKMOTHERS and so on. And just in case of Marido being lying: Wellcome to Xaxeila blog, enjoy and apologize this stressed wife. And to fluent engli…

Lavei a alma em uma cachoeira

Mergulhei em uma cachoeira, até o fundo e deixei-me emergir naturalmente. Na água ficaram todos os meus fluidos pesados. A correnteza era forte, havia muita água. Fiquei "zerada". Senti-me leve. Pena que já discuti com Marido no caminho de volta, o que tornou a minha limpeza de alma inútil. Penso que às vezes e melhor ter a alma cheia de preocupações do que esvaziar numa cachoeira e encher com mais m.... ainda. Agora descobri uma nova de Marido, quando as irmãs dele estão no Brasil ele fica bonzinho... Isso é a convivência de casal, nunca se deixa de ser surpreendido! A pessoa Marido ficou duas semanas sem falar comigo e de repente trouxe um CD do Victor e Leo com a nossa música "Borboletas", ficando amoroso e atencioso a semana toda, descobri que ele só queria brincar... Voltou ao normal (mau-humor calado e grosso) após não conseguir o que queria... Estou bem, o que que eu vou fazer afinal? Algumas coisas são vicerais, a dor e o prazer não são pra fingir, aliás …

Esta criança é o amor da minha vida

Eu amo muito essa criança que vocês estão vendo neste vídeo