Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

Querido diário, hoje acordei muito bem até que

o som do segundo despertador, que é o celular de Marido, tocando uma música sei lá dos anos setenta começa a pular que nem um maluco e dançar John Travolta. Quando o celular sentou para descansar fui puxar mais uma sonequinha. Quando o olho tava quase fechando o bicho começou a tocar desesperadamente com um som de vibra, e piscando, começou a dançar um som daqueles que dá na Alfa FM. Nem curti. Virei pro outro lado com o som inaudível de três palavrões daqueles. Mas o celular não desistia! Quando ele veio com aquela do Eurithmics eu quase pulei em cima de Marido, de celular na mão, dando-lhe com o tal objeto na cabeça. Horário de verão dá mau-humor, mas som de Vibra de cinco em cinco minutos acaba com o meu dia!! Dia quando começa mal, termina bem, esse é o ditado. Chego no trabalho, cheia de esperança em crescer, aprender coisa nova, contribuir com a sociedade e esse papo furado todo que a gente fala pra si mesmo para enfeitar o fato de que se quer comer tem que trabalhar. Ei! Espere…

Dia da água

Change.org
Start Petition

Acho que cada um de nós pode assumir sua parcela de responsabilidade na manutenção da água do planeta. Escassez da água poderá ser objeto de guerra entre os países, e de guerrilhas dentro de países, se a população mundial continuar crescendo sem um devido planejamento na distribuição de água. As indústrias poluidoras já sofrem com o boicote do consumidor consciente, aquele que prefere pagar mais caro a comprar produtos de indústrias sem responsabilidade ambiental. Sendo consumidores conscientes temos como ajudar a preservar a boa qualidade do meio ambiente. Admito que fica dificulta o fato de que em países como o Brasil, empresas detenham 90% do mercado e efetuem "dumping", sem qualquer defesa para nós, consumidores, que somos obrigados a engolir goela abaixo seus produtos, sem opção sequer de preço que dirá de responsabilidade ambiental. Existem coisinhas pequenas que podemos fazer, e como somos sete bilhões fica grandinho, vão alguns exemplos: - Prop…

Estou viva (que saco!)

Não estou escrevendo para dar um oi. Estou desabafando quatro meses sem escrever, numa fobia social terrível, daquelas em que enfiei minha cara em joguinhos de estratégia. Não saí de casa, como havia planejado. Do contrário, fiquei jogando o dia todo. Chegava do trabalho, ligava o computador e jogava por horas a fio, até chegar a noite. O motivo da compulsão eu não sei, mas posso até desconfiar de umas pistas. Marido, marido e marido. Marido se arrastou no chão, dizendo estar passando mal, mas eu perguntava onde doía e ele não tinha resposta. Levei ao médico, ao pronto socorro, era pneumonia. Pneumonia dói tanto assim? De se arrastar no chão? Fiquei muito nervosa e em dúvida se era fingimento ou verdade; depois que ele pegou o telefone e fingir que falava com a irmã que ia se embora de casa eu não acredito mais em nada do que ele fala ou faz. Agora ele inventou o finge que finge. É assim: ele arruma uma namorada na internet e quando eu questiono ele diz que está fingindo que tem uma n…